Notícias

Loading...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

ETAPAS DA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

Queridos
Deixo aqui as explicações de cada etapa para a elaboração do projeto. Algumas etapas já foram concluídas pelos grupos, conforme abaixo. Quem tiver qualquer dificuldade ou dúvida pode deixar a pergunta aqui ou enviar para o e-mail: professoradeportugues31@gmail.com. Irei atender a todos!

TEMA COM JUSTIFICATIVA (e problema) – JÁ FORAM ELABORADOS POR CADA GRUPO NA AULA 3 DIA 25/10

Apresentação do tema e a sua relevância. Em outras palavras, justificativa técnica, científica e social da escolha do mesmo. Neste mesmo tópico identificar claramente aspectos ou elementos do problema que você irá tratar. É preciso clareza nesta parte. Lembre-se: a identificação e delimitação clara do problema é o primeiro passo para aprovação do projeto e êxito na sua execução.



HIPÓTESE – JÁ FOI ELABORADA POR CADA GRUPO NA AULA 4 DIA 08/11

Suposição realizada provisoriamente com o intuito de explicar algo que se desconhece. Deve ser fundamental para resolver/ responder o problema da pesquisa. As hipóteses são as possibilidades de resposta ao(s) problema(s) levantado(s) na pesquisa. Essas hipóteses não têm a obrigatoriedade de serem confirmadas pela pesquisa. Como o seu sentido etimológico já demonstra, hipótese significa “aquilo que está suposto”. Portanto, suposições podem ser comprovadas ou não.


OBJETIVO – SERÁ ELABORADO POR CADA GRUPO NA AULA 5 DIA 22/11

Aqui você indica, clara e exatamente, o que você quer fazer, que metas você quer alcançar com a sua pesquisa.Deve ser explicitado por verbos no infinitivo: estudar, analisar, questionar, comparar, introduzir, elucidar, explicar, contrastar, discutir, demonstrar, etc.)

METODOLOGIA – SERÁ ELABORADA POR CADA GRUPO NA AULA 6 DIA 29/11

Parte do texto em que é indicado o modo como será desenvolvido o tema em estudo. Segundo Pádua (2000, p. 46), essa etapa do planejamento se atém “à indicação preliminar dos recursos que o pesquisador pretende utilizar para a coleta de dados, quais os procedimentos a serem adotados para a investigação científica; se possível.Isso quer dizer que todos os elementos procedimentais necessários ao desenvolvimento da pesquisa devem ser especificados.

NA AULA 7 DIA 06/12 REVISAREMOS A FORMATAÇÃO DO PROJETO.

E FINALMENTE NA AULA 8 DIA 13/12 SERÁ A ENTREGA DO TRABALHO.

Fiquem na paz e bom feriado!

Orientações para o projeto de pesquisa

Olá queridos, a partir de hoje postarei aqui as orientações do projeto de pesquisa que será entregue no último dia de aula: 13/12. Falaremos aqui da formatação e da parte textual propriamente dita. O nosso trabalho será constituído das seguintes etapas:

- Capa
- Folha de rosto
- Sumário
1- Tema com justificativa
2- Hipótese
3- Objetivos
4- Metodologia
5- Cronograma
6- Bibliografia

Em primeiro lugar é preciso compreender que todas estas etapas constituem o projeto de pesquisa, porém o PROBLEMA, A HIPÓTESE e A METODOLOGIA fazem parte DO NÚCLEO DA PESQUISA. Sem eles não pode haver pesquisa.

Podemos sintetizar assim:

“... O problema é o ponto de partida [...], a hipótese é o ponto a que se supõe chegar e a metodologia é o caminho previamente traçado entre esse dois pontos” (GALUPPO, p. 107).

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Vestibular 2011: Inscrições abertas até 7 de novembro

O Cederj está com inscrições abertas até 7 de novembro para o Vestibular 2011. São 4.521 vagas para os seguintes cursos de graduação a distância: Administração, Administração Pública, Licenciatura em Ciências Biológicas, Licenciatura em Física, Licenciatura em História, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Pedagogia, Licenciatura em Química, Licenciatura em Turismo e Tecnologia em Sistemas de Computação. Esta é a segunda vez que o curso de Administração Pública é oferecido no Vestibular Cederj. O curso é voltado para aqueles que pretendem seguir carreira no setor público.

Você pode optar por um dos polos regionais do Cederj que oferecem vagas para cursos neste vestibular. São eles: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Cantagalo, Duque de Caxias, Itaguaí, Itaocara, Itaperuna, Macaé, Magé, Miguel Pereira, Natividade, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Paracambi, Petrópolis, Piraí, Resende (Centro e FAT), Rio Bonito, Rio das Flores, Rio de Janeiro (Campo Grande e Maracanã), Santa Maria Madalena, São Fidelis, São Francisco de Itabapoana, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Saquarema, Três Rios e Volta Redonda.

Ao ser aprovado no vestibular do Cederj, você será um estudante regularmente matriculado em uma das universidades parceiras (UENF, UERJ, UFF, UNIRIO, UFRJ e UFRRJ). Os 10 cursos de graduação oferecidos contam com sistema de tutoria presencial nos polos regionais e a distância (por telefone, fax, internet), além de aulas práticas de laboratório; ao concluir a graduação, o aluno receberá um diploma igual ao dos alunos presenciais.

O Consórcio Cederj é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, e as universidades públicas presentes no Rio de Janeiro (UENF, UERJ, UFF, UFRJ, UFRRJ e UNIRIO).


Mais informações pelos telefones

Rio e Grande Rio - (21) 2334-1728

Norte Fluminense - (22) 3861-4844

Sul Fluminense(24) - 2431-9982

“Drástico” significa o que, afinal?

Há certas palavras que nos pregam verdadeiras peças. Quando pensamos que sabemos perfeitamente o que significam, porque as ouvimos e usamos regularmente, há muito tempo, podemos ter uma grande surpresa, se apenas consultarmos um dicionário.
Foi o que me acabou de acontecer, quando procurei no Priberam o sentido do adjetivo "drástico", que todos certamente conhecem. Quando falamos, por exemplo, numa solução drástica para determinado problema, decerto não teremos dúvidas de que o sentido do adjetivo, nesse caso, é semelhante ao de "radical", ou "de último recurso", porque talvez demasiado "violenta", ou "excessiva", o que poderá envolver aspectos negativos, indesejáveis, mas que foram requeridos pelo momento ou pelo contexto em que se aplicou a tal solução.
Enfim, tudo isto para dizer que resolvi confirmar o significado do adjetivo e eis que, quando abro a página que lhe é dedicada, me confronto com esta única definição: «Diz-se dos purgantes muito enérgicos».
Pensei que não estava enxergando muito bem (talvez fosse a vista cansada, pelas muitas horas à frente do monitor), ou que havia ali um engano qualquer. Por isso, abri a o Dicionário Houaiss de sinônimos e antônimos. E lá, para meu descanso, estava o tal sentido que eu pensava ser o mais comum («enérgico, extremo, radical»), mas apenas em segundo lugar, porque o mais imediato significado da palavra (o primeiro, o mais antigo) é mesmo «que tem propriedades enérgicas», associado ao tal medicamento purgante - que é o sentido de drástico enquanto substantivo (e que vem do grego).
Foi uma pesquisa bem interessante e educativa. Porém, parece-me que à definição do Priberam falta acrescentar o significado do adjetivo que é mais frequentemente utilizado hoje em dia, na linguagem corrente: «radical».

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Coisa, coiso e coisar

O verbo coisar, pelo menos aqui no Brasil, é dos mais úteis que há. E a sua utilidade prende-se, obviamente, com a fantástica versatilidade do substantivo coisa, que por ser tão versátil se usa também no masculino, pois há coisas e coisos, dependendo, claro, do que se pretende designar, em cada caso. Quando no discurso (convém que seja oral) optamos por fazer uso da coisa, a indeterminação daquilo que se pretende designar pode estar relacionada com a intenção de não explicitar o que é, ou quem é («tenho uma coisa para você»), mas sente-se sempre a enorme vantagem que essa mesma indeterminação representa, dado que as coisas nem sempre são fáceis de definir, sobretudo quando temos de nos exprimir depressa.
No nosso quotidiano linguístico, uma coisa pode ser um objeto, uma ideia, um sentimento, uma criatura animal, vegetal ou mineral. Pode designar tanto uma ferramenta («onde é que está aquela coisa para abrir tampas de garrafas?») como uma pessoa de cujo nome não nos lembramos («Hoje vi a coisa... a...a Fulana!»), uma dor («sinto uma coisa esquisita aqui»), uma atitude («foi uma coisa pavorosa o que você fez»), um assunto («falemos de coisas sérias»), ou mesmo uma ação que cabe ao ouvinte decifrar, de acordo com o contexto, a expressão facial de quem utiliza a expressão, o seu tom de voz e sabe-se lá que outros sinais («e depois eles... coiso!»).
Ora, era de prever que, com tanta coisa que a coisa pode significar, o verbo coisar havia de revelar-se útil em muitas situações. E eis que surgiu na nossa língua!
Se vem ou não no dicionário que consultamos, pouco importa. No da Academia Brasileira de Letras, como é de esperar, está contemplado. É para usar em registro popular e tem o sentido de «preparar ou fazer alguma coisa».
E agora, se não se importam, vou coisar esta coisa, porque tenho de coisar uma coisa antes que fique coisada!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Grandes Palavras da Língua Portuguesa

Nenhuma palavra é criada por um falante da Língua Portuguesa com a quantidade de letras, como as que aparecem abaixo. O normal é que surjam pequenas, como um núcleo, e, à medida que um especialista precisa denominar as coisas ou as idéias, vai acrescentando novas formas, uma ao lado da outra, chamadas de radicais, prefixos e sufixos, como foi acrescentado ao núcleo pneumo (relativo a pulmão), constitucion (relativo a leis), oftalmo (relativo a olho) etc. Podemos dizer que são palavras construídas por especialistas, ou termos técnicos e científicos, que fazem parte de terminologias especializadas.

Os termos seguintes são considerados grandes palavras da Língua Portuguesa, mas não podemos nos esquecer de que, na construção delas, as formas são retiradas do latim e do grego e já estão incorporadas ao português.

Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico – nada mais é do que o indivíduo acometido pela doença pulmonar chamada de pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose ou pneumoconiose.
Total de letras: 46

Anticonstitucionalissimamente – advérbio que descreve algo que é feito contra os princípios da Constituição.
Total de letras: 29

Oftalmotorrinolaringologista – médico especialista em doenças dos olhos, ouvidos, nariz e garganta.
Total de letras: 28

Inconstitucionalissimamente – advérbio sinônimo de anticonstitucionalissimamente.
Total de letras: 27

Etilenodiaminotetracetico – ácido conhecido como poderoso reagente.
Total de letras: 25

Metilcloroisotiazolinona – é um conservante químico usado em vários produtos da indústria farmacêutica e de alimentos.
Total de letras: 24

Eletroencefalograma – é um exame usado para o diagnóstico e acompanhamento de várias doenças do sistema nervoso.
Total de letras: 19

Ceratoconjuntivite – tipo de inflamação na córnea.
Total de letras: 18

Sugestionabilidade – é uma qualidade psicológica que define a disposição de alguém para receber uma idéia e ser por ela influenciado.
Total de letras: 18

Paralelepípedo – é um prisma cuja base é um paralelogramo.
Total de letras: 14

fonte:http://olimpiadadelinguaportuguesa.mec.gov.br/curiosidade/ver/4

Expressões que todo mundo usa...mas será que todos entendem o real significado ou uso correto?

1. Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão: o correto é batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão..

2. Enfiou o pé na jaca: o correto é enfiou o pé no jacá. Antigamente, os tropeiros paravam nas vendinhas, a meio caminho, para tomar uma bebida. Quando bebiam demais, era comum colocarem o pé direito no estribo e, quando jogavam a perna esquerda para montar no burro, erravam, pisavam no jacá (o cesto em que as mercadorias eram carregadas) e levavam um grande tombo. Por isso, quando alguém bebia demais dizia-se que ele enfiaria o pé no jacá. A jaca, fruta, não tem nada com isso.

3. Cor de burro quando foge: o correto é corro de burro quando foge!

4. Quem tem boca vai a Roma: pois é, eu também fiquei surpresa ao saber que o correto não tem nada a ver com a capacidade de pela comunicação ir a qualquer parte do mundo, e sim uma forma de exortação à crítica política; o correto é quem tem boca vaia Roma.

5. É a cara do pai escarrado e cuspido: essa é forma escatológica de dizer que o filho é muito parecido com o pai; o correto é a cara do pai em Carrara esculpido (Carrara é uma cidade italiana de onde se extrai o mais nobre e caro tipo de mármore, que leva o mesmo nome da cidade).

6. Quem não tem cão, caça com gato: o correto é quem não tem cão, caça como gato. Ou seja, sozinho!

7. Voto de Minerva: Orestes, filho de Clitemnestra, foi acusado pelo assassinato da mãe. No julgamento, houve empate entre os jurados. Coube à Minerva, personagem da mitologia grega, o voto decisivo, que foi em favor do réu. Voto de Minerva é, portanto, o voto decisivo.

8. Casa da mãe Joana: na época do Brasil Império, mais especificamente durante a menoridade do Dom Pedro II, os homens que realmente mandavam no país costumavam se encontrar numa casa, cuja proprietária se chamava Joana. Como esses homens mandavam e desmandavam no país, a frase casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que ninguém manda.

9. Ficar a ver navios: Dom Sebastião, rei de Portugal, havia morrido na batalha de Alcácer-Quibir, mas seu corpo nunca foi encontrado. Por esse motivo, o povo português se recusava a acreditar na morte do monarca. Era comum as pessoas visitarem o Alto de Santa Catarina, em Lisboa, para esperar pelo rei. Como ele não voltou, o povo ficava a ver navios.

10. Não entender patavinas: os portugueses encontravam uma enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua, ou Padova; sendo assim, não entender patavina significava não entender nada.

11. Dourar a pílula: antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas em papel dourado, para melhorar o aspecto do remedinho amargo. A expressão dourar a pílula, significa melhorar a aparência de algo.

12. Sem eira nem beira: os telhados de antigamente possuíam eira e beira, detalhes que conferiam status ao dono do imóvel. Possuir eira e beira era sinal de riqueza e de cultura. Não ter eira nem beira significa que a pessoa é pobre, está sem grana.

13. O canto do cisne: dizia-se que o cisne emitia um belíssimo canto pouco antes de morrer. A expressão “canto do cisne” representa as últimas realizações de alguém.